Filho dopa o próprio pai para acessar fortuna em criptomoeda

Publicidade

Um rapaz de 24 anos ofereceu ao próprio pai um chá com altíssima quantidade de ansiolítico. O objetivo? Acessar sua conta em criptomoeda com quantia avaliada em US$ 400 mil – cerca de R$ 2,1 milhões. O caso ocorreu em Maryland, nos Estados Unidos, e virou notícia na imprensa americana.

A vítima foi encontrada em casa dois dias depois, ainda inconsciente. Uma amiga ficou preocupada com a falta de notícias e entrou em contato com a polícia. O homem foi levado ao hospital e permaneceu internado por quatro dias, diagnosticado com desidratação grave e disfunção orgânica aguda.

Publicidade

Denunciado pela mãe às autoridades, Liam Ghershony assumiu ter colocado o psicotrópico benzodiazepínico, usado para tratar a ansiedade, na bebida do pai. Dependente químico, o jovem deixou ao lado do pai um bilhete que dizia: “Não precisava ser assim!”.

Liam incentivou o pai a investir em criptomoedas, mas o descontrole com as drogas e desacordos com respeito aos rumos do investimento levaram o genitor a restringir o acesso do herdeiro à carteira de bitcoin.

Publicidade

Quando o pai desmaiou, o jovem pegou seu celular, driblou a autorização em duas etapas e usou pouco mais da metade do saldo para comprar outra criptomoeda, ethereum. O rapaz tentava há algum tempo convencer o pai a se desfazer do bitcoin, sem sucesso.

Liam Ghershony foi indiciado por tentativa de homicídio, mas acabou condenado por agressão criminosa e se declarou culpado. O agressor permaneceu 125 dias na prisão, depois teve que passar dois meses na reabilitação e atualmente trabalha como garçom num restaurante.

Publicidade

Artigo produzido com informações dos jornais O Globo e The Washington Post.