Ela é 10/10: conheça Nadia Comăneci, a ginasta perfeita

Conheça a história da primeira ginasta a ganhar 10 em todas as categorias, sendo considerada uma ginasta perfeita. Apesar de parecer somente uma jornada de glória e conquistas, é também o palco de uma grande força de vontade. Em meio a ameaças de morte e uma batalha entre comunismo e capitalismo, ela conseguiu não só sobreviver, mas brilhar.

Nascida em pleno regime comunista, na Romênia, Nadia Comăneci é uma estrela que o mundo nunca vai esquecer. Musa inspiradora de músicas, tema de filme e uma sobrevivente. E tudo começou quando tinha apenas 6 anos de idade, quando sua mãe decidiu colocá-la na ginástica para ver se ela gastava um pouco de energia.

10 perfeito!

Mas sua hiperatividade parece ter encontrado o esporte perfeito, pois a menina treinava horas a fio por dia, mesmo depois que saia da academia. E foi assim que ela começou sua jornada vitoriosa no esporte que direcionou não somente sua vida amorosa, mas também sua liberdade.

Medalhista em todos os campeonatos que participou, Nadia começava a conseguir alguns dos seus 10, em algumas categorias. Mas ela deixou a sua marca na história das competições, sendo a primeira ginasta a receber 10/10 em absolutamente todas. Isso aconteceu quando ela tinha apenas 14 anos, nos Jogos Olímpicos de Montreal, que aconteceu no Canadá.

Desde então, ela vinha competindo pelo seu país, inclusive nas Olimpíadas de Moscou, em 1980. Foi exatamente aí que ela mostrou todo seu profissionalismo. Enquanto na arquibancada, diversos soldados da Rússia gritavam “cai Nadia, cai!”, ela se concentrava como nunca e conquistava mais algumas medalhas para a Romênia.

Fuga, cativeiro e liberdade

Para poder aproveitar a fama de Nadia, o governo da época decidiu que ela faria uma turnê pelo mundo, chamada Nadia 81. Nela, sua treinadora aproveitou para ficar nos Estados Unidos e não mais voltar para o seu país, ainda dirigido a punho de ferro. Consequentemente, Nadia passou a ser vigiada noite e dia. Ela era a sua galinha de ovos de ouro e não poderia fugir.

Mas foi exatamente o que ela fez, apesar de querer realmente ficar em seu país, com sua família e amigos. Ela soube de um conhecido que tinha conseguido escapar e que estava vivendo nos EUA. E foi com ele que ela conseguiu escapar, já adulta, sofrendo todo tipo de intimidação, com todas as suas formas de comunicação monitoradas.

Ela conseguiu fugir do país, mas perdeu o contato com todos os familiares e amigos. De alguma forma, eles não estavam recebendo suas mensagens. O que ela não sabia era que seu salvador era também o inimigo, ele a estava mantendo em cativeiro. Foi então que, em uma reunião de negócios que Nadia pôde participar, que ela disse o que estava passando, ficando livre também do cativeiro.

Nova vida

Ela passou um tempo morando com a família do treinador que a salvou, sendo em seguida contratada por um outro, que coincidentemente era o treinador de Bart Conner. Ele era o jovem atleta que ela tinha conhecido anos antes em uma entrevista para a televisão e com quem tinha feito amizade.

Rapidamente eles se tornaram inseparáveis, começando a namorar. E foi em 1994 que Bart pediu sua mão em casamento, ambos ainda treinando juntos. Ela aceitou e juntos eles fundaram uma escola própria, atendendo não somente alunos pagantes, mas também aqueles que não têm condições de pagar pelo treino, desde que tenham talento e disciplina.

Sua história é de superação, luta e liberdade, sendo inspiração para um filme que leva seu nome. Nadia também se tornou o tema de uma música, que se associou à atleta, depois de um canal de TV a utilizou na exibição dos seus movimentos. Certamente, uma fonte de inspiração para todos que tem um sonho e muitas barreiras no caminho. Fique com o Perfect 10, tendo ao fundo o Tema de Nadia: