Netflix descumpre lei da Rússia e não transmite canais de apoio ao governo

Publicidade

Em sinal de apoio à Ucrânia, a Netflix resolveu descumprir leis do audiovisual na Rússia e não transmitir os 20 canais russos de propaganda ao governo. Segundo a regulamentação do país, qualquer serviço de TV e streaming, que atinja mais de 100.000 assinantes é obrigado a distribuir canais federais de TV, apoiadores de Putin. Dentre os canais obrigatórios, incluem-se o Channel One (maior emissora do país) e programação da Igreja Ortodoxa Russa.

O esforço da Netflix em se distanciar dos veículos estatais russos surge da preocupação em não proliferar a propaganda russa e a desinformação em torno da invasão da Ucrânia. “Dada a situação atual, não temos planos de adicionar esses canais ao nosso serviço”, disse um porta-voz da Netflix em comunicado oficial. Com quase 1 milhão de assinantes em pouco mais de um ano de disponibilização, a Netflix continua oferecendo seu serviço aos membros russos enquanto monitora a situação de perto.

Publicidade

Outras empresas de entretenimento também impõem suas sanções à Rússia. A Disney decidiu pausar seus lançamentos nos cinemas do país, o Facebook pretende restringir o acesso à mídia estatal e a Warner Bros não lançará o novo filme do Batman para os russos. Parece que até a diversão virou arma de guerra.

Veja também: Ciberguerra: entenda a nova arma da Rússia contra a Ucrânia

Publicidade